O Prólogo do Absolutismo no Brasil

Você já teve a curiosidade de comparar o teor, ou até mesmo contar a quantidade de ofensas e críticas vazias realizadas na Revista Veja e na Revista Carta Capital, em caráter de comparação entre as duas revistas?

Eu (e por isso considere isso uma opinião), cheguei na conclusão que dentro da Veja só existem colunistas mal-educados, tentando se passar por adolescentes revoltados com seus pais, que só sabem chingar quem não concorda com suas opiniões, de “babacas”, “incomPTntes”, e usar o famigerado termo “oPTsujaomeuBrasil”. Os artigos mais tendenciosos (sim, a Carta Capital é tão parcial quanto a Veja – isso é óbvio e negar algo assim é hipocrisia), que são em muitos casos de teor investigativo contra o PSDB em São Paulo (exemplo) são menos ofensivos do que qualquer artigo da Veja que esteja fazendo papel de denúncia contra o PT? Talvez agora fique mais fácil de entender porque a Direita é tão mal representada por aqui e o porquê a Esquerda conseguiu ganhar tanto espaço no país.

Será a Direita um depósito e constante da falta de raciocínio, sendo resumida em gritos e imposições, e a Esquerda um produto resultado do pensamento mais aprofundado de qualquer situação? Ou nossa Direita é tão desarticulada e atrapalhada ao ponto de não conseguir formular um debate mais profundo de nada? É fato que existe uma ala dentro do grupo dos Petistas e simpatizantes que se assemelham aos Tucanos, membros do DEM, PPS e afins no quesito ignorância… Mas dentro das principais agremiações de Direita brasileiras esse sentimento de revolta é generalizado.

Mas recentemente, acompanhando as fontes sociais (leia-se Twitter e Facebook) de informação dos “presidenciáveis” (Aécio Neves, a dupla dinâmica de Marina Silva e Eduardo Campos, e todos os outros “nanicos” que almejam entrar no Palácio do Planalto em 2015) cheguei a conclusão que o sentimento de revolta com o atual governo federal é generalizado. Quando digo generalizado, quero dizer que somente os presidenciáveis e a “galerinha de Direita de sempre” exala esse tipo de sentimento. Esse modo de fazer política (por ser oposição, não concordar com absolutamente NADA que é feito, sugerido ou criado por membros do governo federal) vem ganhando espaço a cada dia. E o pior: está ganhando apoio popular. Não é novidade que PT virou sinônimo de corrupção no Brasil desde a denúncia do Mensalão (isso é história pra outro Post), mas você por não ter votado no governo atual fazer “birrinha” com qualquer medida, projeto ou lei criado por ele é ser infantil. Essa maneira de fazer política está ganhando tanto espaço no Brasil, que mesmo o PT em situações de oposição começa a tomar decisões baseada nesse modo.

Estamos caminhando para direção do Absolutismo, onde não há espaço para discussão em nenhum dos lados. Ou você é Conservador, ou você é um Comunista – que irá repudiar qualquer ato que fuja de suas virtudes (isso vale para ambos os lados). Não é mais possível tomar decisões que beneficiem a maioria da população. Sabe quando uma situação social parecida com essa aconteceu? Nos prólogos do Golpe de 1964.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s