Papiros Perdidos #1 – Microsoft: o lixeiro do universo da Tecnologia

Sempre que algo muito importante, que renda views no blog ou que seja polêmico aparece nesse mundão azul, eu venho quase que religiosamente ao meu blog e redijo um texto sobre essa pauta. Acontece que nem sempre os textos são concluídos ou eu os retiro dos rascunhos para publicar. Eis que hoje (19/03/2015), eu retorno ao blog para escrever mais rascunhos sobre outro assunto mais cabeludo e encontro esse rascunho quase que milenar (em suas devidas escalas internetoscas) dando sopa. Foi escrito ainda em 2014 quando a compra da Mojang (Criadora do Minecraft) pela Microsoft era tratada apenas como um rumor em Wall Street. Pra você ver como eu tenho uma tendência a esquecer das coisas durante tanto tempo!

Bom disfruti, deleite e tchauí!

Em algum momento do 2º Semestre de 2014.

Talvez você ainda não tenha visto o bizarro rumor da Microsoft interessada em comprar a Mojang (Minecraft), mas não importa tanto assim. O que realmente importa são as tendências do Complexo de Lixeiro que a empresa de Redmond vem adquirindo desde o início da década.

Aí você me pergunta: “Ah Fernando, é normal para as gigantes da tecnologia saírem comprando várias empresas mundão afora. A Google compra pelo menos 10 empresas por ano!” – não é bem assim. Tanto a Apple, a Google ou mesmo o Facebook realizam compras pesadas? Sim, de empresas inovadoras normalmente na condição de startups. O Facebook adquiriu o WhatsApp, o Instagram e recentemente o incrível Occulus Rift. A Google eu já até perdi as contas e não sei diferenciar mais o que é produto original do buscador ou o que foi adquirido no meio da jornada. Apple? Beats (não lembrei de outra até o fechamento do artigo). Já a Microsoft…

Nossa queridinha do Windows fez a compra do Skype em 2011 por uma bagatela de 8.5 BILHÕES de dólares, onde dentro do montante 2.5bi foram para quitar as dívidas da empresa. O Skype era uma empresa num beco sem saída, diga-se de passagem. O serviço gratuito da empresa sempre deu conta do recado, o que não chamava atenção para os planos pagos/premium do aplicativo. Já era famigerado que os negócios Skype não eram lucrativos (onerosos, na verdade) – a empresa já tinha sido passada de mão algumas vezes antes de ser reciclada pela Microsoft.

O complexo de reciclagem de Redmond não parou por aí: a Nokia Mobile foi varrida pro portfólio da Microsoft em 2014 por inacreditáveis 7.2 BILHÕES! Por favor, Microsoft. A Nokia estava no fundo do poço, quase pulando um penhasco com a bigorna no pescoço. Depois do tiro de sorte do Steve Jobs, o iPhone praticamente estuprou os High-Ends com Symbian da Nokia entre 2009 e 2011. Sem contar com o robozinho verde terminando de jogar terra no caixão da finlandesa com um exército de androids low-ends no mercado mundial. “Não Fernando, perai. a Microsoft adquiriu a Nokia por estratégia de mercado pra segurar o Windows Phone no mercado e blá blá blá wiskas sachê…” – MESMO ASSIM! A Microsoft tem seus próprios problemas com as vendas de PCs e Notebooks despencando em queda livre, sangrando prejuízo nas OEMs até não dar mais. Porque sair ás compras por empresas falidas? Fundar um clubinho de Empresas Fracassadas ou criar um Falidos Anônimos?

Agora, a nova aquisição (RUMORES) pra consolidar o complexo de lixeiro da Microsoft: MOJANG/Minecraft. Markus Notch está ruim de grana? Não, o Minecraft não para de vender e eu consideraria uma mina de ouro contemporânea que sangra barris de dólares todos os dias. Então porque considerar uma compra de reciclagem? A coisa VAI ficar ruim para a desenvolvedora sueca. A comunidade de desenvolvedores do Bukkit – a principal e mais usada API para servidores customizados do Minecraft – simplesmente abandonou o projeto depois de ficar sabendo que a Mojang havia “contratado” os primeiros desenvolvedores do Bukkit em troca de adquirí-lo como uma forma oficial de customização dos servidores. Isso desencadeou uma ação em DMCA (Google it you bastard!) de um dos membros que simplesmente travou qualquer tipo de download da API, seja qual for sua versão. E isso incluía projetos que se originaram (ou foram “forkados” no github) do Bukkit, como o Spigot. Basicamente isso aconteceu no momento em que a versão 1.8 do jogo acabara de sair, congelando qualquer possibilidade dos servidores atuais desfrutarem da nova atualização. Muitos pseudo-gurus influentes da comunidade de Minecraft acreditam que esse seria o início do fim do jogo… Mas talvez uma aquisição da Mojang por parte da Microsoft jamais seria tão pontual como agora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s